Baú de Traços & Troços
Nascer,morrer, renascer ainda, tal é a lei (Kardec)
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

DESCULPAS

Ao longo de nossa vida estamos continuamente arrazoando nossos fracassos externos e internos através da desculpa esfarrapada de sermos sempre a vitima ou o injustiçado. Não aprendemos a cultivar a meditação pelo recolhimento ao nosso interior, logo não sabemos ser tolerantes. Perdemos o rumo da humildade, por isso nossas dores são maiores e sempre distantes de nossa responsabilidade por elas.
O infortúnio adentrou de repente pela nossa vida?
Não é a revolta e a indignação, às vezes justas que irão repeli-lo. Talvez refletir sobre suas razões nos dará forças para combatê-lo de igual para igual.
A dor de uma perda se assenta repentinamente à nossa frente?
Lágrimas são bem vindas e consoladoras, mas que não permitamos que se transformem em lavas fumegantes de ódios e culpas. Tentemos pensar que nada se dá fora das leis da vida.
A traição e a ingratidão nos colocaram no cárcere do desespero?
Busquemos aceitar o momento que nos é oferecido para uma análise mais fria do seu âmago e das suas ações. A toda ação corresponde uma reação. Toda causa gera um efeito. Esse é o único axioma da vida.
Estamos carentes e solitários?
Quem sabe se a palavra esperada não deixou de ser proferida, por certo orgulho, tantas vezes protegido sob a capa de uma falsa timidez. O amor não reclama do silêncio, mas das ações que ele impediu de serem executadas.
Nossa origem vem de um Criador perfeito. Nós é que nos corrompemos pelo orgulho, a vaidade, a intolerância e, acima de tudo, pela falta de fraternidade. É mais do que hora de curvarmos nossa cerviz e entendermos definitivamente que a eternidade pertence à alma imortal e não ao corpo de carne perecível.
palhinha
palhinha
Enviado por palhinha em 24/07/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários